cartas-imgHeader

Carta 6

6. Carta de notícias enviada por Mário Pedrosa a Lívio Xavier. São Paulo, sem data, provavelmente 19 e 20 de setembro de 1925. Original. 6 folhas. (Contém marginália nas folhas 1 e 6) [Livio-s.d.-06]

[fl. 1]

Livio, meu amigo, que será de mim?
(Meu boi não morreu) Escrevi agora mesmo ao Castro.1O professor Edgar de Castro Rebello, com quem Pedrosa teve um dos primeiros contatos com o marxismo, ainda na Faculdade de Direito, no Rio. Castro Rebello entrou no PCB por volta de 1925. Estou à espera do dinheiro delle. Você prepare o bestunto e me mande um artigo sobre a situação politica internacional, estabilisação provisória do capitalismo no Occidente [rôpa, palavra incompreensível], Guerra do Marrocos,2A Guerra do Rif foi um levante de tribos bérberes contra as forças coloniais da Espanha. Em 1921, as tribos lideradas por Abd el-Krim impuseram várias derrotas aos espanhóis e fundaram um Estado independente, a República do Rif. Em 1925, a França, que dividia com a Espanha o domínio sobre o Marrocos, entrou no conflito. A cooperação das duas potências coloniais acabou por derrotar a revolta em 1927. chineza, ingleses que começam a ser menos burros, Mac-Donald [fortes, palavra incompreensível],3O dirigente do Labour Party inglês James Ramsay MacDonald. Foi o primeiro trabalhista a assumir o cargo de primeiro-ministro do Reino Unido, por nove meses, de janeiro a novembro de 1924, e depois, de 1929 a 1931. imperialismo, civilização avacalhada, Oriente, Gengis-Khan, fanatismo, invasão barbara etc – mas não surrealista. Tem que ser orthodoxo, pode ensaiar o essencialismo. Marxista naturalmente, mas pode ser regado com um romantismosinho reconfortante. Quente. Etc. Quer fazer uma noticia, biographia ou cousa que valha sobre o Marx?4O economista e filósofo revolucionário Karl Marx, que desenvolveu o comunismo científico. para sahir debaixo do retrato delle, commentario ás barbas delle? Isso tudo já. Naturalmente, você comprehende que vae escrever para a massa, para operarios, sem requintes estheticos nem subtilezas bysantinas de intellectual decadente. – Jules Romains meu caro – Cachin5O escritor francês Jules Romains, fundador do movimento literário Unanimismo, e o então deputado e dirigente comunista francês Marcel Cachin, editor do jornal do PCF, o L’Humanité. mesmo

Na margem esquerda: Olhe: vá direitinho ao Soria – e diga-lhe para mandar-me os themas que, quando ahi, cheguei a separar para levar para casa e me esqueci por culpa de seu hysterismo.6F. Soria, um dos proprietários da Livraria Odeon, no Rio de Janeiro, que vendia publicações estrangeiras, inclusive o L’Humanité .

[fl. 2]

é a mercadoria que serve. Quer me mandar uma poesia? Um conto? Vamos, abra a porta dagua, deixa a torrente se alagar. Com o nome em baixo, se quizer, se não com pseudonymo.

Entrarás na historia como precursor, martyr, heróe. Podes desde ja escolher um jacobino qualquer para te parecer com elle.
É a gloria, meu caro! Chegou a hora de desposal-a! Ansiavas por ella, agora, eil-a, ahi está, impertinente como toda mulher amada, fogosa talvez demais para a tua minguada seiva, para a tua frieza precoce intelectualisada… Por isso talvez não seja o seu amante ideal e ella te corneará, meu caro, te enfeitará com chiffres symbolicos a tua fronte augusta! Faltam-te folego e pernas para acompanhar a sua carreira vertiginosa! Louca mulher! herculea e bruta, na formidável banalidade de

[fl. 3] 3

seu vestido vermelho e na grosseira e immensa vulgaridade de sua saúde material e victoriosa. Ella não tem gigolo, só coronel – é o teu destino. Consola-te, não ha grande capitão ou heróe imaculado que não fique cretino e babão diante della e ás vezes só com o primeiro chupão que ella dá. O bicho perde logo a alma e o sangue, cae desmaiado como uma menina hysterica primeira vez que bulina.

Acabo de chegar da rua: são 6 horas. Calor e poeira. Cheguei exhausto, desilludido, sem animo, desmoralisado. Puz o tinteiro na ponta da mesa para, da propria cama, em ceroulas continuar esta merda. Confirmo vagamente o que escrevi acima. Porque não despregas teus olhos, fitos, hypinotisados, quanta torpeza, do fôro?! O sol que te allumia, te aquece te chlorophylisa é – o rubi, o mise via. Mes yeux se tournent vers Moscou

[fl. 4] 4

chargés d’ angoisse et d’esperances.7Segundo Dainis Karepovs (“Mário Pedrosa e a política”, em Mário Pedrosa Atual), é dessa forma elíptica que ele anuncia ao amigo sua entrada no PCB. A tradução seria: “Meus olhos se voltam para Moscou carregados de angústia e esperanças.” És mais romantico do que eu, animal voluptuoso.

Do que trouxe – nada li. Um pouco o Drieu La Rochelle. Laforgue, ainda não. Rimbaud, também não. Urubú-Rei sahirá.8O escritor surrealista francês Pierre Eugène Drieu La Rochelle e os poetas simbolistas Jules Laforgue e Arthur Rimbaud. Pedrosa faz referência ainda à peça de teatro Ubu Roi, do dramaturgo Alfred Jarry, um dos precursores mais importantes do surrealismo, do dadaísmo e do teatro do absurdo. Tens visto o Zé Lins? O Murillo9O escritor José Lins do Rego, que era primo de Pedrosa, e o poeta Murilo Mendes, seu grande amigo desde o início dos anos 1920. me foi levar na estação uns croquis do Jornal. Alguns gostosos. Prometteu-me uma cabeça da proxima vez que por la apparecesse. O que será em Novembro. Fiquei encantado. ––

Estou abominando isso aqui. Meu sonho é Jacarepaguá. Nasci para parasita e sou diletante por natureza. Nosso grande pecado. Acho ganhar dinheiro uma funcção baixa, não nobre. É um preconceito que me domina. Preconceito não, em mim tem força de tropismo. – Até amanhã.

Vou te mandar um poema.

O resto fica para depois. Ja dormi. Ja li jornal, já li um trecho do Que faire?.10No livro Que Fazer?, publicado em 1902, Lenin, líder da Revolução Russa, apresentou suas propostas sobre a organização e a estratégia de um partido revolucionário. Hontem li um pouco do Laforgue. Nota-se ás vezes qualquer cousa surrealista nelle. Leu no O Jornal a resposta do O. Andrade

[fl. 5] 5

ao Tristão de Athayde? Foi publicada, hontem, 19. Interessante porque esculhamba o Tristão. Diz besteira, fala no Romains, de quem gosta, diz que é catholico, inclúe Satie entre os conservadores, constructores, creio que até entre os catholicos; esculhamba o Breton, o surrealismo.11Entre 28 de junho e 5 de julho de 1925, O Jornal publicou o artigo “Literatura suicida”, do escritor Tristão de Athayde (Alceu de Amoroso Lima). Em 18 de setembro, o escritor Oswald de Andrade, um dos ícones do modernismo, reagiu no mesmo O Jornal com o artigo “A Poesia Pau Brasil. Resposta a Tristão de Athayde”. Foi o início de uma longa polêmica entre os dois, que seria retomada em 1928. No texto, além de Romains, Oswald citou o compositor Erik Satie, precursor do movimento minimalista, e o escritor André Breton, teórico e um dos principais nomes do movimento surrealista. Confessa que é catholico. Seria optima uma nota – uma carta – informando que o Erik Satie éra nem mais nem menos do que communista. Leia a cousa e defenda a nobre rapaziada surrealista, escreva ao Tristão uma carta de mise-au-point, com pseudonymo ou sem assignatura.

Pode ser que o burro do Tristão publique e o Oswaldo saiba que se não tapeia muito facilmente os botocudos queridos, objecto e finalidade da poesia pau-brazil. Você pode fazer mais facilmente do que eu – tem informações e material mais á mão etc. ––

Defenda os surrealistas que estão passando por requintados, decadentes. O Oswaldo tambem tem horror ao romantismo. Poesia Páu-Brazil não é romantismo, fique sabendo. É o inimigo

[fl. 6] 6

commum e ninguem quer ser. O Tristão diz – Oswaldo é romantico; este responde: é você, eu não. O Graça12O escritor Graça Aranha. Seu romance Canaã, de 1902, abriu o período Pré-Modernista. Ele fez o discurso inaugural da Semana de Arte Moderna, em 1922, e foi um de seus organizadores. Desde 1924, ele e Oswald mantinham uma polêmica bastante acirrada sobre o que é ou não modernismo. diz: fóra o romantismo e o Murillo tambem. Como são romanticos! E esse horror ao romantismo e essa infinidade de maneiras de ser classico que provam, senão que o classicismo é uma utopia e a nossa theoria está certa?

Elles pensam que o romantismo não pode ser intelligente nem ser consciente. Para a gente saber que são classicos é preciso que digam.

Precisamos de fazer o manifesto essencialista. Você não tem que fazer ahi – ponha mãos á obra. Tente a cousa. ––

Sou homem de acção como Hamleto.13Hamlet é uma das peças mais conhecidas do dramaturgo inglês William Shakespeare. Foi escrita entre 1599 e 1601. Vou agir. Realizarei. Meu destino será cumprido como o comparsa, na hora combinada, puxa o cordão para não estragar a magica do outro que está no palco. Sei da cousa, estou ao par de tudo, mas puxo o cordão e como os outros que estão assistindo, gulodice do maravilhoso, eu que puxei o cordão, fico tambem maravilhado. Conspirarei. Minha existencia burgueza se transmudará numa visionaria e pathetica vida aventureira. A arte, que não escreverei, viverei.

Continua na margem esquerda: Que destino! Mas a acção se acaba – e nada restará senão vagos vestigios della, immersos na memoria infiel da massa que tudo essencialisa e confunde. A minha lenda será inconsistente, exdruxula e pueril.

Não, o melhor é refugiar-me no reino do Espirito que é eterno. Só a contemplação me satisfaz a ancia do infinito. Minhas inquietudes para serem gravadas, eternamente, num graphico de uma fidelidade e precisão absolutas, prodigiosamente exactas – só numa susbtancia impalpavel, homogenea, passiva, insoluvel, una e ubiqua como o ether ou o não-ether. Adeus! Tudo me diz que sou teu querido amigo, mas a amisade é uma virtude que não faz o heroismo nem affronta a immortalidade. – M –

Notas

1. O professor Edgar de Castro Rebello, com quem Pedrosa teve um dos primeiros contatos com o marxismo, ainda na Faculdade de Direito, no Rio. Castro Rebello entrou no PCB por volta de 1925.

2. A Guerra do Rif foi um levante de tribos bérberes contra as forças coloniais da Espanha. Em 1921, as tribos lideradas por Abd el-Krim impuseram várias derrotas aos espanhóis e fundaram um Estado independente, a República do Rif. Em 1925, a França, que dividia com a Espanha o domínio sobre o Marrocos, entrou no conflito. A cooperação das duas potências coloniais acabou por derrotar a revolta em 1927.

3. O dirigente do Labour Party inglês James Ramsay MacDonald. Foi o primeiro trabalhista a assumir o cargo de primeiro-ministro do Reino Unido, por nove meses, de janeiro a novembro de 1924, e depois, de 1929 a 1931.

4. O economista e filósofo revolucionário Karl Marx, que desenvolveu o comunismo científico.

5. O escritor francês Jules Romains, fundador do movimento literário Unanimismo, e o então deputado e dirigente comunista francês Marcel Cachin, editor do jornal do PCF, o L’Humanité.

6. F. Soria, um dos proprietários da Livraria Odeon, no Rio de Janeiro, que vendia publicações estrangeiras, inclusive o L’Humanité .

7. Segundo Dainis Karepovs (“Mário Pedrosa e a política”, em Mário Pedrosa Atual), é dessa forma elíptica que ele anuncia ao amigo sua entrada no PCB. A tradução seria: “Meus olhos se voltam para Moscou carregados de angústia e esperanças.”

8. O escritor surrealista francês Pierre Eugène Drieu La Rochelle e os poetas simbolistas Jules Laforgue e Arthur Rimbaud. Pedrosa faz referência ainda à peça de teatro Ubu Roi, do dramaturgo Alfred Jarry, um dos precursores mais importantes do surrealismo, do dadaísmo e do teatro do absurdo.

9. O escritor José Lins do Rego, que era primo de Pedrosa, e o poeta Murilo Mendes, seu grande amigo desde o início dos anos 1920.

10. No livro Que Fazer?, publicado em 1902, Lenin, líder da Revolução Russa, apresentou suas propostas sobre a organização e a estratégia de um partido revolucionário.

11. Entre 28 de junho e 5 de julho de 1925, O Jornal publicou o artigo “Literatura suicida”, do escritor Tristão de Athayde (Alceu de Amoroso Lima). Em 18 de setembro, o escritor Oswald de Andrade, um dos ícones do modernismo, reagiu no mesmo O Jornal com o artigo “A Poesia Pau Brasil. Resposta a Tristão de Athayde”. Foi o início de uma longa polêmica entre os dois, que seria retomada em 1928. No texto, além de Romains, Oswald citou o compositor Erik Satie, precursor do movimento minimalista, e o escritor André Breton, teórico e um dos principais nomes do movimento surrealista.

12. O escritor Graça Aranha. Seu romance Canaã, de 1902, abriu o período Pré-Modernista. Ele fez o discurso inaugural da Semana de Arte Moderna, em 1922, e foi um de seus organizadores. Desde 1924, ele e Oswald mantinham uma polêmica bastante acirrada sobre o que é ou não modernismo.

13. Hamlet é uma das peças mais conhecidas do dramaturgo inglês William Shakespeare. Foi escrita entre 1599 e 1601.