cartas-imgHeader

Carta 2

2. Carta de notícias enviada por Mário Pedrosa a Lívio Xavier. São Paulo, 6 a 10 de junho de 1925. Original. 6 folhas.1Estava junto com a carta de 19 e 20 de junho de 1925. (Contém marginália nas folhas 1, 2, 3 e 6). [Livio-1925-06-10, fl. 10-15]

[fl. 1]

Livio, como ia dizendo, isso tudo não vale nada. Como a charanga da roça toca na frente da casa do chefe politico, assim, debaixo da minha janella, está tocando uma banda de 8 figuras, á paisana, e, em volta della, uma porção de gente embellesada, ouvindo; e naturalmente no fio da calçada, dois taboleiros, de candieiros accesos – (paysagem regional, arte brazileira) sabe o que é? Um circo. Ainda não fui ao circo. Naturalmente que irei qualquer dia. Ouço daqui as acclamações, a marcha que se toca para o cavallo, o zabumba que annuncia o palhaço etc Tudo como em Cratro (1) ou Mamanguape. E dizem que o Brazil não existe. Estou gostando do piston, do trombone e do bombo. Musica brazileira.

De arte aqui foi só o que gozei. Me esqueci de ir a um concerto hoje, á tarde, de violino e piano. Um dos concertistas é Dvorak, de nome.2Pedrosa se refere ao “Concerto Dvorak-Vohnout”, de 6 de junho de 1925, no Theatro Municipal de São Paulo, com os artistas tchecos Maria Dvorak (piano) e Karel Vohnout (violino).

Titulo recommendativo. Bom programma.

Infelizmente acafajestado com brazileiros,

Na margem inferior: (1) Não me lembro do nome da sua cidade natal. Senão – teria citado com todo prazer. Não é desfeita isso.

[fl. 2] 2

uns italianos ignobeis e a ouverture do Tanhauser.

Secco pela Clarté.3A Clarté foi uma revista de discussão política e cultural lançada em 1921 por intelectuais comunistas internacionalistas. Originalmente ligada aos surrealistas e próxima à 3ª Internacional, a revista se desiludiu com o comunismo a partir de 1926. Então o senhor gozou de ter-me pegado em flagrante (…)?!

Sou livresco porque lamentei a falta dos “pequenos”? etc (a proposito recebi sua carta, dias depois das Huma4O jornal francês L’Humanité (chamado coloquialmente de L’Huma) foi fundado em 1904 pelo dirigente socialista Jean Jaurès e foi a voz do Partido Socialista de 1911 a 1920. Com a cisão que deu origem ao Partido Comunista, no fim de 1920, passou a ser seu órgão oficial. O jornal existe até hoje. e seu poema de que mais adiante tratarei) A carta vem desdatada, por um triz não escrevi desdentada.

Bem, são quasi 8 ½ – vou fazer uma visita (…)

Na margem esquerda: domingo – Continúo esta agora ás 6 e 10 da tarde desse domingo páu, que aqui em São Paulo bate o record da paulificancia. Você quer saber a formula mathematica da mentalidade paulista? Naturalmente sem fallar na troupe andradiana, é a seguinte, exactamente: Marden, Izidoro, Ford. É só o que você vê nas livrarias. Uma sahida brutal. Imagina o que não sahirá disso. Vae bater le Couge o pastor americano. Entremeado tambem dos pensamentos

[fl. 3] 3

do Ruy, dos romances brazileiros (Peres Eschrish e Ardel5Neste trecho, possivelmente Pedrosa se refere ao escritor americano Orison Swett Marden, ao jornalista e poeta brasileiro José Isidoro Martins Júnior e ao novelista e poeta inglês Ford Madox Ford. E em seguida ao escritor espanhol Enrique Pérez Escrich, um dos mestres do gênero folhetim do século 19, e à escritora francesa Berthe Palmyre Victorine Marie Abraham, que usava o pseudônimo Henri Ardel, e escrevia romances sentimentais para moças. são ardentemente procurados até por respeitaveis senhores de bigode e sobretudos siberianos, sou testemunha) e Monteiro Lobato6Escritor, editor e tradutor, Monteiro Lobato é mais conhecido como um dos pioneiros da literatura infantil brasileira, com sua série “O Sítio do Pica-Pau Amarelo”. Mas pelo menos metade de sua obra é voltada para adultos e, em muitos casos, expõe seus pontos de vista sobre questões que defendeu ao logo da vida, como a da exploração nacional do petróleo. Lobato polemizou com os modernistas, mas também com Getúlio Vargas e chegou a ser preso durante o Estado Novo. e sociologia de Mário Pinto Servo.7O jornalista e político Mário Pinto Serva, um dos fundadores da Liga Nacionalista e do Partido Democrático. A referência de Pedrosa pode ser a seu livro A Pátria Nova.

Participo que mudei de Hotel (…) – Municipal Hotel – Avenida São João 42.

São Paulo que tenho visto e observado é isso só. Quero ver se descubro mais.

Continúo numa paralysia intellectual quase absoluta: não leio, não escrevo, não troco idéas a respeito dessas cousas todas que tanto nos preoccupam com detrimento ás mais das vezes dos nossos interesses rudimentares e essenciaes.

Na margem esquerda: 2ª feira (…) Concordo com sua opinião a respeito do freudismo.8Dos seguidores do médico neurologista e psiquiatra Sigmund Freud, considerado o pai da psicanálise. A collectividade pode escapar ao

[fl. 4] 4

freudismo, porque ja dominada pelo marxismo, mas no individuo psychologico, não, o freudismo se não impera (e em alguns impera, notadamente – nos artistas, especialmente) pelo menos reparte o imperio com o marxismo.

“Mas neste caso, é preciso não perder de vista o modo de producção que modéla tambem o instincto sexual ou, pelo menos, o seu proprio objecto.” (você desenvolva isto que estou meio obtuso, embora sinta que você tenha razão) Esta carta está se arrastando. Há 2 ou 3 dias que comecei-a e ando fazendo, aos pedaços, em pillula, 5 minutos agora, 3 mais tarde. Porque falta-me o tempo. De manhã – fico na cama, só me levantando para fazer a Toilette e ir almoçar, perto ja de 1 hora; saio depois do almoço, volto para o jantar, saio á noite etc

Não ha tempo para fazer alguma cousa, só me ha tempo para não fazer nada.

Bem, ja é tarde (recomecei ha uns 5 minutos quando cheguei da rua) são 11 e tanto, vou acabar de ler le Huma. Bôa noite.

[fl. 5] 5

– agora é 4ª – hontem nada. Hoje (quarta, 10) consegui levantar-me agora (são 10 e meia) para vir acabar. Antes li a ultima Huma: venho de ler o Crommelynck – gostei – lembrei de Ubu roi.9O dramaturgo belga Fernand Crommelynck, um dos ícones do movimento do teatro de vanguarda. Ubu Roi (Ubu Rei) é uma peça de teatro do dramaturgo francês Alfred Jarry de 1896. Seu estilo irreverente e farsesco rompia com as convenções culturais da época e levou Jarry a ser considerado um dos precursores mais importantes do surrealismo, do dadaísmo e do teatro do absurdo. Farça, como a outra, e como a outra – ferro em braza. Pelo jeito parece que enche as medidas. Verismo, um pouco, quasi Grosz.10O pintor e caricaturista alemão Georg Grosz, membro importante do dadaísmo em Berlim e da ala esquerda do movimento Nova Objetividade. Participou do levante espartaquista no início de 1919 e mais tarde entrou para o Partido Comunista da Alemanha. A esculhambação é virulenta, desabusada, sem freios e sem medida, mandando á merda as conveniencias e o tal do bom-gosto, Grosseira, – como gosto. O rapaz promette. Receberei com prazer as Nouvelles Littéraires.11Les Nouvelles Littéraires foi uma revista francesa dedicada à literatura e às artes. Lançada em outubro de 1922, deixou de existir em 1985. Não sei em que o “meu flirt com o Aragon12O escritor francês Louis Aragon, um dos expoentes do surrealismo nos anos 1920. Em 1927 entrou no Partido Comunista Francês e em 1931 rompeu com o surrealismo e passou a defender a doutrina do realismo socialista. e os outros” prova que tenho alma livresca (Embora tenha – a prova não está ahi)

Vou com elles tambem pela revolta – porque de facto são desabusados, irreverentes, lucidos e por aquela blague de que fazem praça – são [pohos palavra não entendível] – o maior defeito delles é o de serem litteratos, é a litteratura, pozar de reagirem ou quererem reagir contra ella.

De facto, Aragon é terrivel. Pode ser que falhe – pelo sucesso, mas promette: – o bicho tem folego… e sangue, para quando perder a illusão litteraria que elle diz que não tem, mas que inda tem.

[fl. 6]

Esta minha carta está muito objectiva. Mas não ha jeito. é isso mesmo. Você dê-me noticias dos amigos. Vou mandar o dinheiro hoje. Seja honesto. Que o seu olho ja tenha desinchado, que cousa feia. A vida continúa a ser isso que sempre foi – uma machina a funcionar por funccionar, sem moer, sem amassar cousa nenhuma, só para estragar as peças. O que éra lá, aqui continúo a ser. E isso é que é a cousa terrivel, irremediavel, a prova esmagadora. Terei Liper d’or? É a experiencia que estou fazendo. Se não dá nada, se os resultados são negativos, se não ha reacção, que será de mim? ––

O poema não veiu verista – você desvirtuou o caracter dos versos – fez lyrismo. Está bom, mas é lyrico e subjectivo. Aonde ficou o Romains?13O escritor francês Jules Romains, fundador do movimento literário Unanimismo.

Adeus. Ando rôxo para dar um pulo até ahi. Será depois de 20. Abraços nos amigos. O Castro?14O professor Edgar de Castro Rebello, que Pedrosa e Lívio conheceram quando cursavam a Faculdade de Direito, entre 1920 e 1923, no Rio de Janeiro. Entusiasta do marxismo, ele formara um grupo de estudos sobre o marxismo que os atraiu e teve muita influência na evolução política de Pedrosa. Por volta de 1925, Castro Rebello entrou no PCB. As esperanças tambem estão se indo. Com que ficaremos? Mãos vasias?

E é tudo, um beijo do

Mario
10-6-925

À margem esquerda e superior: Está uma carta besta. Estou no Correio. Vou remetter por me valer o dinheiro. Escreva-me logo

Estou escrevendo uma scena: escrevi 2 paginas e creio que ja cancei

Ainda não acabei de ler o Aragon! Se apparecer outro Aragon – manda-me que indemnisarei.

Sociologia??…?…

Notas

1. Estava junto com a carta de 19 e 20 de junho de 1925.

2. Pedrosa se refere ao “Concerto Dvorak-Vohnout”, de 6 de junho de 1925, no Theatro Municipal de São Paulo, com os artistas tchecos Maria Dvorak (piano) e Karel Vohnout (violino).

3. A Clarté foi uma revista de discussão política e cultural lançada em 1921 por intelectuais comunistas internacionalistas. Originalmente ligada aos surrealistas e próxima à 3ª Internacional, a revista se desiludiu com o comunismo a partir de 1926.

4. O jornal francês L’Humanité (chamado coloquialmente de L’Huma) foi fundado em 1904 pelo dirigente socialista Jean Jaurès e foi a voz do Partido Socialista de 1911 a 1920. Com a cisão que deu origem ao Partido Comunista, no fim de 1920, passou a ser seu órgão oficial. O jornal existe até hoje.

5. Neste trecho, possivelmente Pedrosa se refere ao escritor americano Orison Swett Marden, ao jornalista e poeta brasileiro José Isidoro Martins Júnior e ao novelista e poeta inglês Ford Madox Ford. E em seguida ao escritor espanhol Enrique Pérez Escrich, um dos mestres do gênero folhetim do século 19, e à escritora francesa Berthe Palmyre Victorine Marie Abraham, que usava o pseudônimo Henri Ardel, e escrevia romances sentimentais para moças.

6. Escritor, editor e tradutor, Monteiro Lobato é mais conhecido como um dos pioneiros da literatura infantil brasileira, com sua série “O Sítio do Pica-Pau Amarelo”. Mas pelo menos metade de sua obra é voltada para adultos e, em muitos casos, expõe seus pontos de vista sobre questões que defendeu ao logo da vida, como a da exploração nacional do petróleo. Lobato polemizou com os modernistas, mas também com Getúlio Vargas e chegou a ser preso durante o Estado Novo.

7. O jornalista e político Mário Pinto Serva, um dos fundadores da Liga Nacionalista e do Partido Democrático. A referência de Pedrosa pode ser a seu livro A Pátria Nova.

8. Dos seguidores do médico neurologista e psiquiatra Sigmund Freud, considerado o pai da psicanálise.

9. O dramaturgo belga Fernand Crommelynck, um dos ícones do movimento do teatro de vanguarda. Ubu Roi (Ubu Rei) é uma peça de teatro do dramaturgo francês Alfred Jarry de 1896. Seu estilo irreverente e farsesco rompia com as convenções culturais da época e levou Jarry a ser considerado um dos precursores mais importantes do surrealismo, do dadaísmo e do teatro do absurdo.

10. O pintor e caricaturista alemão Georg Grosz, membro importante do dadaísmo em Berlim e da ala esquerda do movimento Nova Objetividade. Participou do levante espartaquista no início de 1919 e mais tarde entrou para o Partido Comunista da Alemanha.

11. Les Nouvelles Littéraires foi uma revista francesa dedicada à literatura e às artes. Lançada em outubro de 1922, deixou de existir em 1985.

12. O escritor francês Louis Aragon, um dos expoentes do surrealismo nos anos 1920. Em 1927 entrou no Partido Comunista Francês e em 1931 rompeu com o surrealismo e passou a defender a doutrina do realismo socialista.

13. O escritor francês Jules Romains, fundador do movimento literário Unanimismo.

14. O professor Edgar de Castro Rebello, que Pedrosa e Lívio conheceram quando cursavam a Faculdade de Direito, entre 1920 e 1923, no Rio de Janeiro. Entusiasta do marxismo, ele formara um grupo de estudos sobre o marxismo que os atraiu e teve muita influência na evolução política de Pedrosa. Por volta de 1925, Castro Rebello entrou no PCB.